Peluche de Dreamur - Objetos, Itens ou Produtos

20 de janeiro de 2018 | ,


No meio de arrumações, encontra-se muita coisa que se pode deitar fora... Ou reciclar...


Esta é a história de um cão de peluche, de tecido peludo, que já não era desejado pelas sua antiga e malvada dona. Ao mesmo tempo, ela ficou com pena do bicho, que estava incapacitado, sujo, rasgado... O seu pelo até fora bonito em outros tempos, mas agora estava velho, já não tinha prazer em viver, e já não tinha lugar na casa.
Então, ela decidiu dar-lhe, de algum modo, uma nova vida, ou alguma velha utilidade ao seu belo e antigo pelo, e ai surgiu uma ideia...

Pegou numa tesoura, linha e uma agulha, e dentro de um circulo mágico, com toda a sua coragem, acabou com o atual sofrimento do pobre cachorro...
O seu pelo, e os restos de outras coisas que obteve da arrumação e que já não usava e igualmente, não desejava, foram lavados, e seguidamente, usados como ingredientes principais em um pequeno e demorado ritual, onde recorreu aos poderes de Necromancia, para construir algo completamente novo...


E assim nasceu este Dreamur de peluche!
Um Almôndega Shiny

Já a muito tempo desejava aprender a criar meus próprio peluches pelos mais variados motivos, afinal, reciclar um monte de roupas e coisas velhas que se acumulam e ficam perdidas no tempo lá em casa não é uma ideia má, especialmente se for desta forma artesanal tão interessante e com resultados bem fofos.
Este Dreamur até não ficou nada mal, para a primeira ver que crio meu próprio peluche!
Iniciei perto do verão de 2016, e terminei ano passado, por volta da Páscoa (esse tempo todo foi culpa da preguiça, se eu for juntar e contar os poucos dias em que trabalhei nele, no mínimo sete dias).
Usei restos de tecido, mais roupas velhas, e algodão velho que encontrei para o enchimento.
Originalmente, não retratava nenhuma personagem da obra, sendo considerado uma versão feminina do Almôndega, porém, com meus avanços na escrita, acabei criando uma personagem chamada Shira (personagem mais na categoria de figurante) que segue todas as características deste boneco.

É mais fácil do que parece, e foi uma boa experiência, apesar de demorada, e em certo ponto, acabou um pouco chata, já que foi tudo feito com minhas mãos e sem nenhuma máquina, mas enfim, gostei muito, e pretendo fazer mais daqui para a frente, tanto relacionados com Dreamian, como também com qualquer outra coisa aleatória que vier á minha mente.





0 comentários: